segunda-feira, 27 de junho de 2011

Robindronath Tagore & Pablo Neruda


SÊ...

Se não podes ser águia altiva nas nuvens,
sê passarinho brincalhão no vale.
Se não podes ser árvore,
sê cana sóbria e ágil.
Se não podes ser poderoso,
sê homem simples e bom,
alimentado de sorrisos
e cantos dos que ao teu lado vivem.
A felicidade não chegará
pela grandiosidade do que tu sejas,
mas pela verdade que encontres
naquilo que tu possas ser.

Robindronath Tagore

Pablo Neruda intertextualiza o poema de Tagore,
SÊ...

Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.
Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.

Pablo Neruda

4 comentários:

  1. Lindíssimo texto. Essta interação de P. Neruda, ficou um arraso. Parabéns Marli. Seja minha amiga também no blogger. Abraço fraterno. Helio Rocca

    ResponderExcluir
  2. Helio,
    Muitissimo obrigada pelo carinho de seu comentário e pela fiel companhia e leitura aqui na Casa Poética de Tagore, é sempre um prazer!
    Estou te devendo visita, mas não esqueci, não!... Vou, sim... Abraços tagoreanos,

    ResponderExcluir
  3. Desculpe, mas há aqui uma informação que necessita de correção. Acontece que este texto vem sendo erroneamente atribuído ao Neruda, mas na realidade é uma adaptação do poema de Douglas Mallock, poeta americano, e não do Tagore, cujo título é Be the best of whatever you are como se pode verificar em
    http://pt.wikiquote.org/wiki/Pablo_Neruda e http://www.inspiring-quotes-and-stories.com/be-the-best-of-whatever-you-are.html
    Ou aqui http://www.rosangelaliberti.recantodasletras.com.br/blog.php?idb=9097

    ResponderExcluir